Arquivo da categoria ‘Evolução do Cinema’

dogma 95

Há muito tempo o cinema deixou de ser apenas cultural e se tornou acima de tudo comercial, a indústria que não produz apenas filmes, mas sim que fabrica rios de dinheiro. Muitos discordam dessa postura acham que a essência do cinema se perdeu em meio as evoluções que o cinema sofreu nesse mais de um século de existência, por terem assim pessoas achando que o cinema não é para se ganhar dinheiro, mas sim apenas para disseminar cultura, que em 1995, no simpósio em Copenhague que comemorava o centenário do cinema mundial que foi apresentado “O Manifesto” que tinha como sua principal proposta a criação de filmes mais realistas e menos comerciais, fazendo assim a essência do cinema perdida voltar a aparecer na telona.

O Manifesto criado pelos dinamarqueses, Lars Von Trie e Thomas Vinterberg tinha seu alvo principal, que era as superproduções hollywoodiana na qual segundo eles os filmes traziam artificialidade exagerada na qual tira a qualidade dos atores e o poder do diretor. O Manifesto chamado de Dogma 95 vinha acompanhado de um voto de castidade ou os 10 mandamentos que eram:

  • As filmagens devem ser feitas em locais externos. Não podem ser usados acessórios ou cenografia (se a trama requer um acessório particular, deve-se escolher um ambiente externo onde ele se encontre).
  • O som jamais deve ser produzido separadamente da imagem ou vice-versa. (A trilha sonora não poderá, portanto, ser utilizada).
  • A câmera deve ser usada na mão. São consentidos todos os movimentos – ou a imobilidade – devidos aos movimentos do corpo. (O filme não deve ser feito onde a câmera está colocada; são as tomadas que devem desenvolver-se onde o filme tem lugar).
  • O filme deve ser em cores. Não se aceita nenhuma iluminação especial. (Se há luz demais, a cena deve ser cortada, ou então, pode-se colocar uma única lâmpada sobre a câmera).
  • São proibidos os truques fotográficos e filtros.
  • O filme não deve conter nenhuma ação “superficial”. (Em nenhum caso homicídios, uso de armas ou outros).
  • São vetados os deslocamentos temporais ou geográficos. (Isto significa que o filme se desenvolve em tempo real).
  • São inaceitáveis os filmes de gênero.
  • O filme deve ser em 35 mm, standard.
  • O nome do diretor não deve figurar nos créditos.

Achando que ainda a restrição para o cinema deveria ser maior, o dogma 95 teve suas emendas em 2005 sendo acrescentado a sua cartilha de castidade as seguintes regras:

  • A gravação deve ser feita em formato digital.
  • As filmagens devem ocorrer na Escócia;
  • As filmagens não podem ultrapassar o prazo de 6 semanas;
  • O custo total do filme não pode ultrapassar a quantia de um milhão de libras esterlinas.

A ideia foi visto pela ala conservadora com bons olhos, já a área revolucionaria ou tecnológica achou irracional tal proposta, tão irracional a ponto de o próprio dogma cair em contradição sendo que o dogma fala para ser fiel a realidade, porém a realidade é subjetiva por cada pessoa ter uma visão diferente de cada coisa se refletindo em tudo que fazemos, falamos, pensamos, agimos e também reflete no modo em como o filme será feito, a regra é de certa forma tão exagerada que nem seus autores e idealizadores seguirem a risca o que eles mesmos propuseram. No mundo há apenas 100 filmes com o certificado Dogma 95 sendo o primeiro filme a ter tal honra foi Festa de Família (1998) e temos até um brasileiro nessa lista que é Velório em Família de 2010, mas foi o filme Os Idiotas (1998) que mais fez sucesso seguindo as regras propostas no manifesto dos dinamarqueses.

OS IDIOTASOs Idiotas, 1998

Ideias são sempre validas e ajudam a evoluir, não é de todo ruim tal manifesto, porém é de certa forma exagerado ao querer jogar fora muitos dos avanços que o cinema teve é obvio o cinema hoje não é sombra do seu real significado do passado, porém ainda tem o efeito de se comunicar, de se expressar de explanar ideias  e de conscientizar as pessoas a questionarem, lutarem e evoluírem.

Paulo Lima

Anúncios

Os efeitos especiais que hoje enche os nossos olhos não surgiram do dia para noite, vieram de um longo processo de aprimoramento tecnológico e de ousadia por parte de seus diretores, veremos os 10 principais filmes que foram importantes na evolução dos efeitos especiais:

Viagem a Lua – 1902

Não podemos começar essa lista sem falar do filme Viagem a Lua, esse foi o primeiro filme de ficção cientifica e se tornou o precursor dos efeitos especiais, trouxe inovações com pintura de fundo, fusões de imagens, utilizava a filmagem quadro a quadro estilo esse que se tornou o vovô do Stop-Motion.

images

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=7JDaOOw0MEE

King Kong 1

King Kong – 1933

O estilo utilizado em King Kong não foi nenhuma novidade, novidade foi o modo como foi utilizado, pois O’Brien transformou a técnica elevando ela a um novo patamar, conseguindo assim apavorar milhões de pessoas com um boneco de 45 centímetros que na telona se transformou em um monstro de 12 metros de altura. O diretor utilizou diversas técnicas de efeitos como animação, maquete e bonecos.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=grMo5-2Y5oc

star-wars-episode-4-advance-poster

Star Wars: Episódio IV – 1977

Um clássico que estará sempre presente na memória de quem realmente gosta de cinema. George Lucas (O Mestre dos efeitos especiais) conseguiu fazer uma obra prima com uma tecnologia até então precária, assim como King Kong ele utilizou todo o tipo de efeitos e processos que existiam ao máximo para poder construir sua grande obra que marcou gerações, não sendo suficiente ele ainda criou novos, foi o primeiro filme a utilizar computadores na sua produção para compor algumas cenas, mesmo que de forma arcaica. Sem contar que fez inovações práticas de captação de vídeo, ao colocar câmeras em baixo de seus modelos que posteriormente seriam implodidos, para assim aumentar o realismo e dar uma sensação maior de falta de gravida já que os destroços voariam em direção as lentes.
Star Wars desbancou a visão que se tinha de filmes de ficção cientificas, no qual eram consideradas produções pouco lucrativas, já que o filme faturou mais de U$775 milhões e foi indicado a 10 categorias do Oscar de 1978 a onde conquistou 6 estatuetas.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=9gvqpFbRKtQ

TRON

Tron: Uma odisseia eletrônica – 1982

Depois do ponta pé inicial dado por George Lucas em Star Wars na era da computação, Tron veio para dar mais força ao movimento que hoje é indispensável a qualquer produção cinematográfica. Tron: Uma odisseia eletrônica foi o primeiro a criar modelos e cenários, em uma sequencia longa totalmente em computadores. Foi um grande passo dado no estilo de ficção cientifica, Tron junto com Star Wars abriu caminho para que outros filmes consagrados viessem a ser feitos do jeito que o vemos hoje. Apesar da tecnologia utilizada diferente de Star Wars, Tron foi um fracasso de bilheteria arrecadando apenas U$33 milhões.

http://www.youtube.com/watch?v=TNgbGXsBNAo

o-exterminador-do-futuro-2-o-julgamento-final-terminator-2-eua-1991O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final – 1991

O filme além de ser bom, deixou seu legado no cinema com o avanço da computação gráfica e o aprimoramento do efeito morphing, efeito esse utilizado em muitos filmes atuais e usado no clip Black or White de Michael Jackson.

http://www.youtube.com/watch?v=eajuMYNYtuY

jurassic_park_rex1

Jurassic Park – 1993

O filme se tornou um dos maiores sucessos do mestre Steven Spielberg, graças aos efeitos especiais utilizados, porém o modo que tais efeitos foram feitos quase mudaram. Spielberg testou e cogitou fazer o filme com Stop-Motion que nem King Kong, porém conseguiram convencer ele que a computação gráfica tinha evoluído o suficiente para fazer dinossauros mais reis do que o Stop-Motion. Foi ai que o cinema ganhou mais uma ferramenta que foi a junção de robôs anatômicos com computação gráfica, gerando um efeito visual muito mais agradável e realista.
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=v5Co3A3fLBo

th_toy-story_000

Toy Story – 1995

Pensar no cinema e no gênero de animação, definitivamente não tem como não pensar em Toy Story, o primeiro filme feito totalmente em computação gráfica que mudou definitivamente o rumo do gênero no cinema, isso se deve graças principalmente a um de seus produtores o incrível e visionário Steven Jobs, que depois de ser demitido da sua própria empresa (Apple) comprou a Lucasfilm que posteriormente se tornaria a Pixar.
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=KYz2wyBy3kc

TheMatrix1

Matrix – 1999

A última grande evolução do cinema até então é denominada de evolução Matrix, isso se da principalmente pelo efeito Bullet-Time utilizado no filme, efeito esse que se tornou mania e foi utilizado em vários filmes e ainda é utilizado só que sua abrangência é muito maior, se expandindo para vídeo clips e comerciais.
http://www.youtube.com/watch?v=Jy4TqQjbdWQ


trilogia_o-senhor-dos-aneis

Trilogia Senhor dos Anéis – 2001 á 2003

A consagrada e épica sequencia do O Senhor dos Anéis, além de encantar o mundo com sua história conseguiu trazer para o cinema duas evoluções para o processo de criação dos filmes. O primeiro foi o desenvolvimento de um software para criar personagens em batalha e capturar suas movimentações a onde cada personagem tinha vida própria para agir como quisessem de acordo com as circunstancias necessárias. A segunda herança deixada pela saga do anel foi a técnica de Performance – Capture, técnica essa que deu vida ao eterno Smeagol.

http://www.youtube.com/watch?v=mbW-Zv_kR5Q

avatar-8

Avatar – 2009

Tudo teve inicio lá com Viagem a Lua com efeitos modestos comparados com o que vemos na consagrada obra de Avatar, a onde James Cameron reinventou o cinema 3D ao aperfeiçoar a forma de captação de imagem e desenvolver uma câmera especial para o estilo. Conseguindo assim uma qualidade de vídeo e um efeito 3D muito superior ao que já tinha sido tentado em na década de 50. Avatar foi o primeiro filme 100% feito em 3D.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=d_mgDAeWGDc

Paulo Lima

Veja  Também:

É inegável que as cores influenciam as pessoas a gostar de algo ou não, principalmente se for analisar o ambiente e textura. A psicologia das cores é estudada e utilizada em tudo que vemos, seja para nos acalmar ou para induzir a gente a consumir alguma coisa. No cinema não é diferente, as cores que vemos em cena serve para nos induzir sensações seja ela de tristeza ou alegria se tornando assim uma fonte narrativa visual muito poderosa e esse poder que as cores tem há muito tempo já foi percebido e os cineastas a utilizam ao máximo.

A história da utilização das cores no cinema já é algo centenário podemos assim dizer embora o primeiro filme totalmente colorido profissionalmente e bem sucedido só foi lançado em 1935, mas foi no inicio do século passado que a história das cores começou com o inventor Edward Raymond, a onde ele patenteou sua ideia em 1899, porém não pode desenvolver muito seu método já que logo depois dos primeiros testes em 1902 ele morreu de um ataque cardíaco. Sua ideia foi perdida no tempo, a questão de comunicação na época ainda era precária não tendo assim ninguém para evoluir sua nova criação, foi só em 2012 que foi descoberto que o sistema de cores começou a ser evoluído há cerca de 110 anos atrás.

 

 

becky Com a criação de Raymond perdida no tempo, a indústria cinematográfica tentou evoluir as condições visuais dos seus filmes de inicio com a tecnologia Technicolor em 1906, porém esse sistema na época foi decepcionante, mas apesar do fracasso a Technicolor no inicio do século, não foi o suficiente para que eles desistissem da ideia de dar mais vida ao cinema e em 1933 a Technicolor lança um novo sistema de tri cores utilizada pela primeira vez no filme Vaidade e Beleza de 1935. Dessa vez o sistema foi bem aceito e a partir de 1950 praticamente todos os filmes eram coloridos, ficando relegado o preto e branco a filmes de baixa renda.

No final da segunda guerra mundial a indústria cinematográfica ganhou um concorrente de peso que foi a televisão, isso fez com que a indústria cinematográfica se movimentasse e eles investiram cada vez mais na qualidade dos filmes, como a qualidade sonora, visual, no tamanho das imagens, criação de novas películas para que as produções cinematográficas pudessem atingir uma gama maior de cores, foram criadas câmeras de maior qualidade e mais leve no qual facilitava a captura. Filmes de gênero musical se destacavam como desde o surgimento do som no cinema, por apresentarem um movimento que misturava cores, coreografia e som. As atrizes Maria Montez e Carmen Miranda se destacaram por abusarem das cores fortes e vivas em suas aparições. O uso de cores, porém, não se restringiu apenas aos filmes.

Aproveitando o sucesso das cores à indústria de cosmético ganha força e começa a utilizar a imagem dos populares atores que antes eram em p&b e agora são coloridos, um grande exemplo disso é a empresa Wella que lança o Koleston, o primeiro creme colorante do mundo.

O tempo passou e a qualidade cinematográfica seja ela sonora ou visual evoluíram muito e encantam a qualquer um, pensar em fazer um filme como Avatar com todo seu jogo de cores e efeitos especiais e 3D na metade do século passado seria meio utópico, porém evoluímos muito em todos os aspectos (menos o humano) e criamos cada vez mais obras de artes incríveis.

O 3D citado também evoluiu hoje se tornou popular, porém a tecnologia 3D ao contrario do que muitos pensam não é nova ela é muito mais antiga do que se imagina, o primeiro teste da tecnologia 3D aconteceu em 1915, mas foi só na década de 50 que a tecnologia ainda precária incomparável com a de hoje em dia ganhou seu espaço com o filme Bwana Devil (1952) e décadas depois temos o consagrado Avatar (2009) de James Cameron (o diretor dos bilhões) e a partir dai a explosão da utilização da tecnologia 3D. A evolução cinematográfica chegou à época computacional e ai surgiu um novo jeito de se fazer filmes de animação gráfica, a onde em 1995 graças a Steve Jobs foi criado Toy Story o primeiro filme 100% feito em computador, filme esse que acompanhou a vida de muita gente e emocionou milhares de pessoas em seu ultimo filme.
avatar

Curiosidades:

  • Primeiro filme brasileiro com cores foi Destino em apuros (1953)
  • Technicolor é a segunda maior empresa de coloração cinematografica do mundo atrás apenas da britânica Kinemacolor.
  • Century Fox criou tecnologia própria para seus filmes que utilizava lentes anamórficas que utilizada de 1953 a 1967 essa tecnologia se chamava CinemaScope.

Paulo Lima

Veja Também:

film-noir-help

O movimento Noir criado na década de 40 não foi um novo gênero criado (embora aja contestação sobre tal), mas sim foi um estilo visual desenvolvido nos filmes, ele foi baseado no expressionismo alemão com os diretores que tiveram que emigrar para EUA por causa do nazismo, deles se destacam Fritz Lang, Billy Wilder e Robert Siodmak  a onde trouxeram o ponto de vista subjetivo e psicológico. O Noir teve seus pés no realismo poético francês da onde tirou o fatalismo a injustiça e o herói arruinado.

Os anos 40 e 50 são considerados o período clássico dos filmes noir, o primeiro filme genuíno do novo movimento é Strangeronthe Third Floor (1940). A maioria dos filmes do estilo era de baixo orçamento, considerado filmes tipo B neles não existia atores de grandes portes.  Apesar de o movimento noir ser criado em Hollywood os filmes do estilo fizeram mais sucesso na Europa.

Esse tipo de filme é caracterizado por dramas inteligente, desconfiança, paranoia e cinismo, nele se utilizavam ambientes urbanos reais, narração confessional de acordo com o ponto de vista do herói. O filme Cidadão Kane(1941) apesar de não ser considerado noir ele sofreu muitas influencias do movimento como principalmente na sua visão barroca e por sua complexa estrutura narrativa a onde o filme mais ficou marcado.

O cinema noir tinha como sua grande fonte de história os livros escritos por diversos autores, um que se destaca e da origem a história de investigação é Edgar Allan Poe com Murders in the Rue Morgue (Os Assassinatos da Rua Morgue) livro esse considerado a primeira história de detetive, a onde o detetive mais famoso do mundo Sherlock Homes foi inspirado. Temos como destaque também o ex-sargento americano Dashiell Hammett que escreveu o Falcão Maltês que em 1941 se tornou filme a onde se acabou sendo então o ícone do cinema noir.

James M. Cain inspirou dois filmes noir com as histórias que escreveu um foi O Pacto de Sangue (1944) e a outra foi O Carteiro sempre bate duas vezes (1946).

O movimento noir teve mais um grande escritor, considerado o principal do gênero que foi Cornell Woolrich que inspirou inúmeros filmes como A Casa Assombrada (1928), Casa do Horror (1929), Perigosa (1938), Dama Fantasma (1944), Anjo Diabólico (1946), Casei-me com um Morto (1950).

Em 1958 Orson Welles dirigiu o considerado último filme genuinamente noir que foi A Marca da Maldade, colocando assim o ponto final na época clássica noir. Fora as produções já citadas se destacam no movimento noiros filme: O Homem dos Olhos Esbugalhados (1940), A Sombra de uma Dúvida (1943), O Retrato da Mulher (1944), ÁBeira do Abismo (1946), A Dama de Shangai (1947), Sombra do Mal (1950), Pacto Sinistro (1951), Anjo do Mal (1953), O Mensageiro do Diabo (1955), entre vários outros filmes.

Mas apesar do movimento ou do ciclo assim denominado por alguns tivesse acabado, o estilo noir acabou por influenciar a gerações de filmes seguintes sendo denominado de neo-noir, nessa nova fase do noir se destaca, Um Perigoso Adeus (1973), Blade Runner (1980), Veludo Azul (1986), Fargo (1996), Estradas Perdidas (1997), O Grande Lebowski (1998), Amnésia (2000), O Homem que não estava lá (2001), Minority Report (2002) e Sin City (2005).

minorityreport

Esses filmes citados são todos neo-noir, pois todos trazem algum traço do noir clássico dos anos 40 e 50 entre eles se destaca o popular Minority Report a onde aborda a característica noir de bode expiatório, cenários noturnos e/ou interiores sombrios, fatalismo, emboscadas, uso de flashbacks, assassinato como centro da história, presença do protagonista em quase todas as cenas, falsas acusações e traição. (Minority  Report também aborda características futurísticas).

O filme Los Angeles: Cidade Perdida de Curtis Hanson é o filme que mais se aproxima do estilo clássico noir. Vale ressaltar que somente filmes feitos na década de 40 e 50 podem ser considerados um clássico noir, mas mesmo que o movimento tenha chegado ao fim sempre acharemos as características noir em um ou outro filme moderno.

Paulo Lima

Você já conhece nosso Top 5 ? ;-)

anos dourados

A década de 1930 e 1940 foi à época da recuperação moral americana após a grande “depressão” de 1929 e o cinema foi utilizado para colaborar nessa recuperação moral e de certa forma econômica dos EUA. Nesse período o cinema falado ganhou força os gêneros cinematográficos se multiplicaram e grande parte dos filmes desse período enfatizava a sociedade com seus bons costumes e valores. O filme que se destaca nessa tentativa de reerguer a moral americana é A Felicidade Não Se Compra (1946) de Frank Capra. Frank Capra que foi o principal diretor no inicio do cinema falado.

Nesse período da recuperação moral americana o cinema hollywoodiano foi denominado de a “Era Dourada” ou “Anos Dourados” por causa dos vários gêneros de filmes que surgiram, das evoluções e por causa dos filmes clássicos que foram produzidos como, O Médico e o Monstro (1931), Drácula (1931), Frankenstein (1931), King Kong (1933), O Magico de Oz (1936), Tempos Modernos (1936), A Branca de Neve (1937) O Vento Levou (1939), No Tempo das Diligências (1939), A Mulher faz o homem (1939), O Morro dos Ventos Uivantes (1939), O Corcunda de Notre Dame (1939), O Grande Ditador(1940), Pinóquio(1940), Relíquia Macabra(1941), Cidadão Kane (1941), Casablanca (1942), Pacto de Sangue (1944), A Bela e a Fera (1946), O Tesouro de Sierra Madre (1948) entre muitos outros.

Desses filmes citados vale ressaltar a importância do filme Cidadão Kane (1941), de Orson Welles, foi graças ao polemico diretor que o cinema sofreu outra inovação primordial para que assim tivéssemos os filmes de hoje em dia da forma como são, foi Welles que aperfeiçoou a narrativa de Griffith em O Nascimento de Uma Nação (1915) e criou assim à narração não linear no cinema (sem ordem cronológica) ele também realizou a profundidade de campo a onde permitia que as câmeras capturassem tanto o primeiro plano da ação como o segundo e o terceiro plano, assim como a captura do fundo e do teto das imagens. anos douradosII

O cheiro da inovação pairava Hollywood passando pelo som, pelos gêneros, pelos roteiros chegando ás cores, já que a Warner Bros. foi à pioneira em relação à implantação do som nas produções cinematográficas a Fox se tornou pioneira ao colocar não com muita qualidade ainda como a de hoje em dia, cores nos filmes com a tecnologia Technicolor que foi implementada no filme Vaidade e Beleza (1935) de Rouben Mamounlian, esse foi o filme mais esperado do ano por causa da inovação que trazia com ele, esse foi apenas o ponta pé inicial dado na indústria cinematográfica, com relação as cores nas películas. E tudo se iniciou no período da “era dourada” ao decorrer do tempo o cinema em cores houve suas evoluções que serão abordadas em outro momento.

Mas o denominado “anos dourados” não foi apenas ouro, houve a sua pirita também que foi o Código Hays, código esse que empunhava censura prévia aos filmes. No inicio dos anos 20 Hollywood era conhecida como é conhecida Las Vegas hoje a “cidade do pecado”, imagem essa que piorou com acusação de estrupo e morte a uma atriz na cidade cinematográfica. O Código Hays veio justo para tentar melhorar a imagem de Hollywood mundo a fora, a onde sua principal ação era o controle moral dos filmes, quem ficou responsável por esse novo segmento para moralizar Hollywood foi Joseph Breen apelidado de “O Hitler de Hollywood“, porém em 1934 o código Hays atingiu seu auge ao bater de frente com Howard Hughes, Breen após assistir previamente o filme Proscrito (1941) escreveu a seguinte critica sobre o filme: “Em mais de dez anos de analista crítico de filmes, eu nunca vi nada tão inaceitável quanto às tomadas do busto da personagem Rio (Jane Russell)”. Na ocasião Breen mandou cortar 37 cenas dos seios da atriz, mas Hughes se negou a modificar a sua obra e mesmo contra a ordem de Breen ele lançou o filme em 1946. Aos poucos a contestações contra o código Hays foi ganhando força e tais regras caíram em desuso, mas somente em 1966 que foi o código foi abolido de vez embora não viesse sendo seguido mais. Dois anos após ser abolido, surgiu um substituto para o código que é a classificação por faixa etária seguida até os dias atuais.

Os anos 40 não fez parte apenas dos anos dourados de Hollywood, não foi somente ás histórias de filmes, pois a própria história participa direta e indiretamente sobre o trabalho cinematográfico da época graças à 2º guerra mundial.  Os filmes que se destacam na época é Rosas da Esperança (1942) e Caminhada Sob o Sol (1945) ambos falavam sobre a guerra que ocorria.

O fim da guerra gerou um movimento de macarthismo que favoreceu a proliferação dos musicas que já eram bem populares, mas ganhou mais força com Sinfonia em Paris (1951) e Cantando na Chuva (1952). anos douradosIII

Assim se terminava a época de ouro de Hollywood com os consagrados musicais, o movimento Noir, as comedias românticas que tem seu lugar na história e na preferência do público.

Paulo Lima

Já conhece a Nossa Sessão Livre ;-D

Historia e evolucao do cinema-Cartaz

 

O gênesis do cinema muitos já devem conhecer com o primeiro filme dos irmãos Lumière chamado “A chegada do trem” (1896), a onde as pessoas se assustaram com a movimentação do trem na tela e saíram correndo por acharem que seriam atropeladas.

Ali era iniciada uma nova forma de arte que acabou por conquistar e encantar o mundo com toda sua magia. O cinema acabou sendo assim o precursor da globalização a onde através dele se descobria e se redescobria diversas culturas, ampliava o conhecimento das pessoas para com os outros povos, níveis sociais e movimentos religiosos.  A sétima arte assim foi derrubando barreiras e alcançando níveis jamais esperados, se tornando então um meio de comunicação em massa que nunca mais parou de crescer e que tem como sua sede e símbolo mundial Hollywood a onde se encontra hoje as maiores produtoras do cinema mundial os melhores atores e atrizes. Hollywood é a onde a magia acontece, onde ideias se transformam em arte, livros ganham vida e encantam mundo a fora.

O cinema que hoje tem um pouco mais de 117 anos sofreu muitas evoluções no decorrer do tempo, a sétima arte já foi muda, ganhou mais vida ao ter som, ficou mais bela ao ter cor, passou por evoluções na forma de se ver e fazer filmes se tornando uma indústria multibilionária, mas apesar de o cinema ter ido além de uma simples arte e ter sofrido tantas mudanças com o tempo, às películas continuam conseguindo fazer as pessoas rirem, chorarem, se emocionarem, sonharem.

A arte continua viva e em constante produção e evolução que sempre ira impressionar as pessoas com sua forma de narrar uma história, a atuação de um ator ou atriz, pelo conjunto da obra, há também aqueles filmes clássicos que não tem grande aparato tecnológico, mas que serão para sempre lembrados como símbolo de uma arte inigualável.

Nas próximas semanas falarei um pouco mais há fundo da contribuição que cada filme trouxe para a evolução do cinema.

Paulo Lima

Para ver mais informações de cinema, curta nosso facebook ;-D